in

Mãe de menino de 11 anos que pediu comida a PM faz relato emocionante. ‘Três dias atrás, era só água de fubá’

PUBLICIDADE

A situação de pobreza no Brasil tem feito com que várias famílias passem por grande dificuldade, até mesmo para conseguir os principais alimentos para realizar apenas uma refeição durante o dia. Por conta disso, não é difícil ouvir casos emocionantes como aconteceu na última semana em Minas Gerais, depois que uma criança de apenas 11 anos ligou para a polícia militar pedindo alimento para sua família.

O caso

O pequeno Miguel de apenas 11 anos, realizou uma ligação para o 190 pedindo ajuda para sua família, depois que percebeu que sua mãe estava chorando por conta de não ter alimentos para alimentar a sua família. Pensando em conseguir uma solução ele fez a ligação implorando por ajuda, que foi recebida pela polícia e divulgada nas redes sociais onde causou grande comoção em todas as pessoas que tiveram acesso ao áudio da ligação.

Depois que o caso ganhou mídia, a família do pequeno Miguel acabou sendo acolhida por diversas pessoas que fizeram doações de cesta básica e até mesmo ofereceram um emprego para a mãe do garoto, que está desempregada a cerca de 5 anos e desde então não tem conseguido colocar comida na mesa da família.

Desabafo da mãe de Miguel

Quando conseguiu a ajuda, a mãe do garotinho fez um grande desabafo falando sobre as dificuldades que a família estava encarando, e como a chegada das doações está trazendo um alívio no peito para a mãe que busca retornar ao mercado de trabalho para sustentar e dar o futuro melhor para os seus filhos.

PUBLICIDADE

“Três dias atrás, era só água de fubá. De manhã, doce, à noite, de sal. Hoje eu posso escolher o que fazer paras as crianças. Estou muito feliz e grata a todo mundo que se sensibilizou. É só gratidão a todos”, revelou Célia ao falar da dificuldade que a família estava passando.

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE

Escrito por Michael Oliveira

Colunista de notícias, dedicado a categorias como fofoca, curiosidade e jornalísticas. Tenho 25 anos e trabalho no ramo a cerca de 5 anos, utilizando um olhar sensível para atrair o leitor a cada fato apontado na notícia.