in

Mulher que foi condenada por matar homem que a abusou por 25 anos ficará em liberdade

Valerie Bacot começou a ser abusada sexualmente por Daniel Polette quando tinha 12 anos de idade. Segundo informações da BBC, ele era o companheiro da mãe dela, foi preso, voltou para a casa deles e voltou com os abusos sexuais.

PUBLICIDADE

A jovem disse que foi obrigada a se casar com o agressor e junto com ele tiveram quatro filhos. No ano de 2016 ela confessou que o assassinou com um tiro durante um encontro, no qual ele a obrigava a trabalhar como garota de programa.

Valerie conta que escondeu o corpo do companheiro com a ajuda de dois filhos, mas foi descoberta e presa em 2017, confessando em seguida esse assassinato. O júri da França a condenou por assassinato premeditado, porém outra decisão de 2021 a deixará em liberdade.

Quando ela confessou o crime, foi feita uma petição na qual mais de 600 mil pessoas assinaram um pedido de liberdade, considerando os danos que ela sofreu por conta dos abusos em 25 anos de vida.

PUBLICIDADE

Os advogados de defesa dela disseram que a violência extrema que sofreu por longos anos, e o medo de que sua filha fosse uma vítima, a fez cometer o crime. Ela publicou um livro e conta o que viveu na companhia do agressor e que precisava urgentemente dar um basta em tudo. Foi constatado toda a trajetória dela e os motivos que a levaram a cometer o crime. Em um julgamento que foi exibido pela televisão, ela foi absolvida.

 

PUBLICIDADE

Via: osegredo.com.br

Escrito por NOTICIAS REAIS

Redator há mais de 4 anos, especializado em entretenimento. Compromisso com a verdade e a transparência dos fatos, seja notícias de famosos ou assuntos políticos. Jornalismo é um serviço à população.